Foguete Proton decola com dois satélites de comunicação

O foguete Proton-M voa pela primeira vez esse ano, chegando ao espaço na quinta-feira a partir do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. O Proton partirá com dois satélites de comunicação da Russian Express que transmitirão sinais de televisão, rádio e banda larga em todo o país.

Um webcast russo ao vivo do lançamento mostrou o foguete acendendo seus seis principais motores RD-276 e saindo do complexo de lançamento Site 200. Os seis motores, cada um queimando propulsores tóxicos de hidrazina e tetróxido de nitrogênio, combinaram-se para produzir 2,5 milhões de libras de empuxo nos dois primeiros minutos do voo.

O foguete Proton desapareceu nas nuvens sobre Baikonur, em resumo, menos de um minuto depois da missão. As atualizações no webcast de lançamento russo indicaram que os três estágios do Proton foram acionados, dando tudo certo também com o estágio superior Breeze M, após a decolagem.

Os satélites de comunicação Express 80 and Express 103 ao topo do Foguete Proton, antes de seu lançamento.
Os satélites de comunicação Express 80 and Express 103 ao topo do Foguete Proton, antes de seu lançamento.
Crédito: Roscosmos

Queimas do Foguete Proton

Foram planejadas para manobrar os satélites de comunicação, o total de cinco queimas do motor principal do Breeze M. Tudo isso em uma órbita de alta altitude, com variação entre 6.600 quilômetros e 54.900 quilômetros.

A primeira queima foi programada para colocar as naves Express 80 e Express 103 em uma órbita preliminar em baixa altitude. Esperava-se que as manobras adicionais ao longo da sequência de lançamento de 18 horas aumentassem a órbita e levassem os satélites para mais perto de suas posições operacionais finais sobre o equador.

A Roscosmos declarou o lançamento um sucesso, dizendo ainda que as equipes de terra estavam no controle de ambos os satélites após a separação do estágio superior do Proton. Os satélites Express usarão propulsores elétricos para alcançar suas posições finais em órbitas geoestacionárias circulares a uma altitude de mais de 36.000 quilômetros.

Crédito: Roscosmos
Crédito: Roscosmos

Ambos os satélites foram construídos pela ISS Reshetnev, isto é, um fabricante de naves espaciais russas e são projetados para missões de 15 anos. A nova sonda portanto, fornecerá comunicações fixas e móveis, serviços de transmissão digital de rádio e TV, conectividade de alta velocidade à Internet e outros serviços de transmissão de dados.

Os satélites Express são de propriedade da Russian Satellite Communications Company, ou RSCC, uma operadora estatal de satélites de telecomunicações russos. A operadora nacional fornece serviços civis de comunicações por satélite na Rússia e nos países vizinhos.

A missão com o Express 80 e o Express 103 foi adiada desde o início deste ano, entretanto. O motivo foi um problema com parafusos defeituosos no veículo de lançamento. Por isso, autoridades russas adiaram o lançamento mais um dia – a partir de quarta-feira – para realizar verificações adicionais no foguete.

Você pode acompanhar o lançamento através do canal no YouTube Café e Ciência.

  • Post last modified:31/07/2020
  • Reading time:3 min(s) read