NASA assina acordo com a Itália para cooperar no Programa Artemis

A Itália é o último país a assinar um acordo para cooperar com a NASA no programa de exploração lunar humana Artemis, embora detalhes da participação do país no programa ainda não tenham sido acertados.

Em cerimônia no dia 25 de setembro por videoconferência, Jim Bridenstine, administrador da NASA e Riccardo Fraccaro, subsecretário do primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte, assinaram uma declaração conjunta de intenção em cooperar com o Programa Artemis.

Bridenstine afirmou ainda que com grande colaboração bem-sucedida em voos espaciais humanos, assim como em ciência da Terra e do espaço, o apoio do governo italiano para o Programa Artemis garante que esta parceria se estenda à cooperação na próxima fase de exploração da superfície lunar.

O administrador da NASA Jim Bridenstine (à esquerda) e Riccardo Fraccaro, o subsecretário italiano responsável pelo espaço, exibem cópias assinadas de um acordo de cooperação da Artemis em 25 de setembro.
Crédito: ASI

Acordos e investimentos para o Programa Artemis

Entretanto, a NASA e a Agência Espacial Italiana (ASI) não anunciaram projetos específicos que pertencentes ao esforço cooperativo. O presidente da ASI, Giorgio Saccoccia, declarou que acordos de implementação subsequentes trariam informações mais específicas. Pontranto, a declaração observou o interesse da ASI em fornecer habitats para a tripulação, investigações científicas da superfície lunar e serviços de telecomunicações.

A Itália pressionou por apoio para programas de exploração, como os módulos ESPRIT e iHab propostos para o portal lunar da NASA. Isso ocorreu na reunião ministerial Space19 + da ESA em novembro de 2019 na Espanha. Os módulos seriam adicionados ao Portal quando os programas Artemis mudassem para uma segunda fase “sustentável” após o planejado retorno humano à lua em 2024.

Contudo, especula-se investimento italiano de 1 bilhão de euros. Mas, não há informações exatas sobre inclusão de exploração da Agência Espacial Europeia ou novos investimentos italianos em programas relacionados à Artemis.

Colaboração de outros países no Artemis

A Itália se junta a vários outros países que sinalizaram sua intenção de participar do programa Artemis. Isso, seja por meio de acordos com a NASA ou compromissos de financiamento.

Em fevereiro de 2019, o governo canadense anunciou que forneceria um braço robótico para o portal lunar. Para tal, um investimento de 1,5 bilhão de dólares no decorrer de 24 anos.

Em julho, o governo japonês assinou um acordo com a NASA para cooperar no programa Artemis. Os planos são de contribuir com sistemas como um rover lunar pressurizado.

Rompedo as tradições, a NASA também atraiu parceiros como o governo australiano. A Australia assinou um acordo de cooperação em Artemis. prometendo uma contribuição de 105 milhões de dólares em 5 anos em esforços de exploração lunar, podendo incluir a adaptação de tecnologias em operações remotas e mineração para uso em missões lunares.

  • Post last modified:28/09/2020
  • Reading time:3 min(s) read