Sinais de vida podem ter sido detectados nas nuvens de Vênus

As notícias vazadas pelo Earth Sky tiveram grande repercussão, especialmente após o anúncio da Royal Astronomical Society, nesta segunda-feira, 14 de setembro. O anúncio fala sobre a presença de fosfina em Vênus, o que poderia representar a existência de vida microbiana no planeta.

Os pesquisadores não descobriram formas de vida reais, porém notaram que na Terra a fosfina é produzida por bactérias que prosperam em ambientes carentes de oxigênio.

A equipe científica internacional identificou pela primeira vez a fosfina usando o Telescópio James Clerk Maxwell no Havaí e a confirmou usando o rádio telescópio Atacama Large Millimeter / submillimeter Array (ALMA) no Chile.

Planeta Vênus
Crédito: NASA

A fosfina foi vista em 20 partes por bilhão na atmosfera venusiana e as pesquisas prosseguem para confirmar a presença de vida ou encontrar uma explicação alternativa para a existência da substância.

Os cientistas usaram sondas e telescópios para buscar “bioassinaturas”, que representam sinais indiretos de vida, isso em outros planetas e luas de nosso sistema solar e ainda mais além.

Pesquisadores mencionaram ainda no anúncio da Royal Astronomical Society, o interesse da empresa norte-americana do segmento aeroespacial, Rocket Lab com a possibilidade do desenvolvimento de um instrumento para ser lançado em sonda para estudos mais aprofundados. A empresa projeta e fabrica foguetes de sondagem, sistemas de propulsão, vigilância, proteção térmica e sistemas eletrônicos.

A existência de vida extraterrestre tem sido uma das questões mais importantes da ciência.

  • Post last modified:14/09/2020
  • Reading time:2 min(s) read