Por que a NASA escolheu a Cratera Jezero para o Perseverance?

De tantos lugares para estudar o planeta vermelho, por que deveríamos começar com a cratera Jezero? Primeiramente porque ela nos aponta uma história da natureza, sobre o passado remoto de Marte. Mais de 3,5 bilhões de anos atrás, os canais dos rios teriam se espalhados pela parede da cratera criando um lago.

Os cientistas veem evidências de que possivelmente a água carregaria minerais argilosos da área circundante para o lago da cratera. Sendo assim, há a possibilidade de a vida ter surgido por ali no local e bioassinaturas poderiam ser encontrados em sedimentos neste lago ou na costa.

Imagem da Cratera Jezero pela Mars Reconnaissance Orbiter
NASA/JPL-Caltech/MSSS/JHU-APL

A escolha da cratera Jezero

Localizada a 18.38ºN 77.58ºE, esta cratera possui 49 km de diâmetro e contém um depósito delta rico em argilas. Durante o início do ano de 2017, vários workshops sobre o local pouso da Mars 2020 foram realizados. A cratera Jezero acabou sendo nomeada para estar entre os três principais locais ainda em competição para o pouso, juntamente com o Syrtis do Nordeste, localizada a 30 km a sudoeste.

Cientistas descreveram em um artigo, divulgado em março de 2015, como poderia existir um antigo sistema de lagos marcianos na Cratera Jezero. O estudo avançou a ideia de que a água encheu a cratera em pelo menos duas épocas diferentes.

Mais importante, precisamos nos lembrar que o principal objetivo da missão Mars 2020 é procurar sinais de vida antiga bem como posteriormente, retornar amostras de locais identificados como provavelmente contendo sinais de vida. Para pousar uma aeronave com segurança em Marte, é necessária uma área circular plana, lisa e com 20 km de largura. Em conclusão, em novembro de 2018 a NASA escolheu a cratera Jezero.

Talvez em breve, através do rover Perseverance na missão Mars 2020, finalmente possamos responder se existiu vida em Marte em seu passado remoto.

  • Post last modified:30/07/2020
  • Reading time:2 min(s) read